quarta-feira, 22 de abril de 2015

Desencontros a horas certas


Salvador Dali, A persistência da memória, 1931