sexta-feira, 10 de abril de 2015

Como um narrador



Caminho ao longo do pinhal cheiroso. Ao longe, avisto pessoas por entre as árvores. Passeiam cães que, hirtos de indignação, puxam de lado as trelas. Avanço a passos curtos num caminho arenoso que se afunda suavemente por baixo dos meus pés. O vento, carregado de maresia, despenteia-me os cabelos e assobia-me melodias ao ouvido. Ao longe, no mar, vejo os barcos a mover-se na água. O sol espreita entre as nuvens. Pressinto-o perto, a aquecer-me as costas. Sinto o sangue a circular-me nas veias. A vida a pulsar nesta porção de península, entre o céu e o mar. Um casal de namorados avança na minha direção, ignorando a minha presença, sozinho que está no mundo. Sinto o prazer de estar ali. Um prazer encorpado e vivificante. Subitamente, ouço passos rápidos que eclodem e se avolumam à medida que se aproximam. Duas crianças passam por mim apressadas, também elas alheias à minha existência, imersas nas suas brincadeiras de faz-de-conta. Pouco depois, um casal, que tomo pelos pais das crianças, passa por mim e, interrompendo o diálogo por breves instantes, cumprimenta-me sem me olhar. Estou contente por estar ali. Deixo a imaginação esvoaçar ao vento e seguir o rasto dos destinos que passaram por mim. Como um narrador omnisciente, invento os seus retratos e as suas inquietações. Dou-lhes nomes e biografias. E quando a noite começa a cair, não se sabe de onde, retorno a casa para anotar as vidas que roubei ao vento.


16 comentários:

  1. Visitei o espaço e gostei.
    Vou ficar.
    BFDS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito bem-vindo! Obrigada pela visita :)
      BFDS

      Eliminar
  2. É tão bom vê-la deslizar por entre vidas e palavras em perfeita harmonia. Gosto tanto de lê-la Miss Smile, e cada texto mostra a leveza com que caminha na vida.
    Gosto muito de si

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela delicadeza das suas palavras.
      Um beijinho

      Eliminar
  3. Adoro! ;) Esse é um exercício excelente para a imaginação! ;) Nos livros penso que esse é um dado muito importante e crucial para um bom livro... um narrador que saiba narrar não estando nunca presente na vida das pessoas de quem fala! ;) Um narrador que nos consegue transportar para esse lugar falado, que na maioria das vezes é criado / inventado pelo próprio leitor sem que este se dê conta, pois no sue pensamento esse é o local que o narrador falava.. mas nunca é... porque a nossa imaginação é sempre alimentada e criada tendo em conta a nossa existência e experiência de vida! ;) Tenho a certeza que a praia que imaginei / criei (?) na minha cabeça ao ler é diferente de todas as das pessoas que leram o texto! ;) Adoro lê-la!! :)
    Boas leituras! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente. Cada um leva o que lê, sente e conhece. E, com a sua interpretação, dá uma nova extensão ao texto.
      Beiijinho

      Eliminar
  4. Para tudo é preciso imaginação...;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu diria que a imaginação são os lápis de cor com que pintamos a vida :)
      Um beijinho

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Obrigada pela sua visita :)
      Um beijinho

      Eliminar
  6. Um texto fantástico, poeticamente lindo e envolvente.
    Senti-me dentro do cenário, tal a perfeita descrição.
    Parabéns!
    Gostei muito de conhecer o seu espaço.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  7. Vera, seja muito bem-vinda! Ainda bem que gostou :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Faço isso às vezes - inventar histórias para pessoas com quem me cruzo, mas não sei escrevê-lo assim, nem às histórias.
    um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gabi, também sofre do mal de "imaginação esvoaçante" :)
      Um beijinho

      Eliminar